carta mercado

carta mercadoPapo, café e sobremesa

 

O presidente da entidade executora do projeto ‘Nordeste, a Bola da Vez’, Renato Tourinho, fala sobre resultados, a região Nordeste e mostra otimismo. Confira o papo que rolou após o almoço, entre sobremesas e um cafezinho quente.

O sucesso…

O sucesso do ‘Nordeste, a Bola da Vez’ vem muito de uma demanda que existia algum tempo. O Nordeste vem crescendo sucessivamente com índices econômicos durante esses quatro, cinco anos e era necessário mostrar para todo Brasil que o Nordeste mudou. Hoje existe investimento em infra-estrutura por parte do governo, investimento em tecnologia, as empresas já acordaram para a ascensão dessas classes sociais, principalmente a classe C, com potencial de consumo. O Nordeste hoje detém 48% dessa classe C, essa classe consumidora, então eu acho que precisava nesse momento dar uma parada e mostrar tudo isso para aqueles grandes anunciantes nacionais.

 

Acorda, Brasil!

 

A gente vem anunciando no Brasil, mas não vem anunciando regionalmente. E é necessário hoje, mais do que nunca, para chegar perto do consumidor, você falar a linguagem, respeitar a linguagem, a cultura, e para isso a gente precisa ter uma propaganda regional, daí a necessidade dos grandes anunciantes investirem regionalmente.

O evento ‘Nordeste, a Bola da Vez’ foi ‘start’, um ‘acorda, Brasil’, vamos olhar para essa região, que é a região que mais cresce, que mais cresceu durante todos esses anos, e eu acho que a gente cumpriu o nosso papel.

 

E a propaganda nisso tudo?

 

Eu acho que a propaganda vem em cadeia, quer dizer, ela acompanha o crescimento econômico, ela acompanha essa movimentação dos anunciantes querendo anunciar regionalmente, então ela acompanha esse crescimento. Toda propaganda regional, todas as agências de publicidade regional, estão preparadas tecnologicamente, preparadas em infra-estrutura e recursos humanos. Os investimentos vêm sendo feitos ao longo desse tempo e hoje as agências regionais não devem nada às grandes agências do sul, sem medo de dizer, em recursos humanos, em tecnologia, em criatividade.

 

Acertamos o alvo?

 

Eu acho que a gente realmente tem grande potencial nesse sentido. É o que eu falei, o ‘Nordeste, a Bola da Vez’ cumpriu o papel dele. Mostrar para os grandes anunciantes, mostrar para a população brasileira de uma maneira geral, principalmente os empresários, os grandes empresários nacionais, que é uma região que precisa dar uma atenção melhor. E isso eu acho que a gente passou: colocando 570 pessoas no evento, 80 anunciantes, fora toda cadeia produtiva da comunicação que estava presente e fez com que engrandecesse o evento mais ainda, além de todos patrocinadores que acreditaram no projeto desde o começo e fizeram com que esse evento se concretizasse de forma brilhante.

 

Somando 2 + 2… Sucesso?

 

Sucesso total. Eu acho que isso foi reconhecido por eles aqui hoje, nesse evento (o almoço para avaliar o NBV). Todos eles falaram muito bem, e como todo primeiro evento precisa de ajustes para o segundo. Esses ajustes serão feitos em Pernambuco e a gente terá, com certeza, um outro grande evento.

 

Pernambucanos espertos…

 

Os pernambucanos vão ter de superar essa marca que nós fizemos aqui. E eu tenho certeza que vão fazer, sim.