capa_compliance

A Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap-BA) realizou na última quinta-feira (5), o evento “Café com Compliance” em Salvador. Os advogados Anne Caroline Prudêncio e Luiz Navarro – do escritório Hage, Navarro, Fonseca, Suzart & Prudêncio, e localizado em Brasília –, e David Rechulski – da David Rechulski Advogados, situado em São Paulo –, estiveram na capital baiana para falar sobre o tema, que tem sido cada vez mais difundido no meio publicitário.

 

Com o tema “O compliance chegou na publicidade. E agora?“, especialistas discutiram sobre o tema, que representa o uso de regras e termos de conduta ética de uma ou várias empresas. Na publicidade, ele é feito em associação com as regras estabelecidas pelo Conselho Executivo de Normas Padrão e o Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar) e tem a intenção de estabelecer limites em campanhas e promoções feitas por agências da área.

 

Um exemplo de compliance já em exercício – antes mesmo de se falar sobre isso – são as limitações impostas para marcas de cigarro e bebidas alcóolicas, que precisam seguir certos parâmetros para venda.

 

“O compliance já existe na publicidade há muitos anos, mas não de forma tão óbvia. Discutir isso entre os profissionais do meio é imprescindível para que o mercado baiano se una e possa entregar um resultado final ainda melhor para o seu cliente e o público. É preciso entender essa demanda e seguir inovando”, destacou o presidente da Abap-BA, Americo Neto.