CAPA_ABAP

Após mais de dois anos de quedas mensais consecutivas nas vendas, o comércio baiano finalmente reverteu a tendência e voltou a crescer. Em junho de 2017, as vendas no varejo cresceram 1,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, representando o primeiro resultado positivo desde janeiro de 2015.

Vários fatores contribuíram para esse resultado, entre eles a queda da inflação e dos juros, a liberação dos recursos do FGTS e os sinais de estabilidade da economia.

As vendas cresceram em 8 das 10 atividades do varejo, com destaque para as vendas de eletrodomésticos, que cresceram 36%, de Móveis, com incremento superior a 13%,  Livros, jornais, revistas e papelaria (44,9%) e Tecidos, vestuários e calçados (9,2%). No primeiro semestre do ano, as vendas de eletrodomésticos da Bahia cresceram cerca de 21%, demonstrando a nítida recuperação do setor.

Dois setores, no entanto, continuam apresentando queda nas vendas: o setor de hipermercados e supermercados, com redução de 13,3% em junho, e de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e cosméticos , com queda de 4,5%.

As vendas de automóveis também cresceram em junho, com incremento de 4%, embora ainda registrem queda no primeiro semestre. Já o setor de material de construção, que sinaliza perspectivas de crescimento da construção civil, cresceu 4,7% em junho, em relação a junho de 2016,  e já apresenta resultado positivo no semestre.

Em relação a maio, um mês tradicionalmente forte por causa do dia das mães, as vendas no varejo cresceram 2,3% acenando com uma tendência de recuperação. Os dados são do IBGE e foram divulgados nesta terça-feira.

 

Fonte: Site Bahia Econômica